Notícia - MORUNGABA TEM REUNIÃO POR MAIS POLICIAMENTO NA ESTÂNCIA

Melhorar a área de segurança pública na Estância Climática de Morungaba foi o principal tema de uma reunião realizada esta semana pelo prefeito Marquinho de Oliveira, com autoridades locais e da região, além de vereadores e outros representantes da sociedade. No encontro, promovido a pedido dos vereadores locais, o delegado de Polícia do Município, Tiago Vieira de Oliveira e o sargento PM, Márcio Bartelt, expuseram o cenário atual da segurança na estância.

Lembrarem-se, por exemplo, do ataque de grupos, com explosivos, contra a agência do Banco do Brasil, no centro, e o posto do Bradesco, junto à Prefeitura, que teve derrubada uma parede da Diretoria de Obras, entre outros estragos.

Marquinho de Oliveira destacou que, na sua administração, já ampliou em oito o número de câmeras na cidade, estas de videomonitoramento. “E vamos instalar mais, para a tranquilidade de nossa população”, afirmou.

O prefeito reforçou ao Delegado e ao Sargento da Polícia Militar o pedido de ampliação do quadro de policiais civis e militares na cidade, além de ouvir sugestões sobre eventual criação de uma guarda municipal. Não há recursos, porém, para tal iniciativa – os guardas trabalhariam na vigilância das câmeras. Foi sugerida para Marquinho de Oliveira, a criação de uma PPP – Parceria Público Privada, com empresas do município, como uma das alternativas para melhorar os serviços de segurança.

“Morungaba terá, brevemente, segurança pública melhor. E vamos ouvir as sugestões da população, reativando o Conselho Comunitário de Segurança – Conseg. Ao mesmo tempo, nosso delegado verificará a viabilidade de implantar aqui o projeto “Vizinhança Solidária”, destacou Marquinho Oliveira.

Participaram também do encontro quarta-feira, 18 de abril, o vice-prefeito Luís Fernando Miguel, os vereadores Júlio César de Moraes (Júlio do Vadu), presidente da Câmara Municipal, Antonio Ricardo Pellisson de Oliveira (Pituca), Antonio Salvador Marques (Toninho Motorista), Igor Godoy, Luis Carlinhos Lima (Carlinhos Cabeleireiro) e Tomás Federicci, e o advogado Michel Assis.

OUTROS ENCONTROS

Marquinho de Oliveira, preocupado com a segurança de Morungaba, já havia realizado reuniões, em janeiro, com outras autoridades, a exemplo de o delegado Seccional de Jundiaí, Luiz Carlos Branco Júnior, responsável pela chefia da Polícia Civil na região. Em março, antes dos ataques aos bancos, esteve com

o capitão da Polícia Militar Hamilton Ramos Busato, da 2ª Companhia de Itatiba, reivindicando aumento de efetivo policial e melhoria de atendimento do telefone 190, que a população utiliza para comunicar ocorrências. Paralelamente, a Polícia Militar terá sua sede própria construída na estância.